Mais de mil imigrantes são resgatados ao sul da Itália

  • Por Agencia EFE
  • 09/04/2014 09h24

Roma, 9 abr (EFE).- A Marinha italiana socorreu na noite passada 1.574 imigrantes, entre eles mulheres e crianças, procedentes do litoral norte-africanas, que tentavam chegar à Sicília, e entre os quais poderia haver um morto.

“Entre os imigrantes a bordo, poderia ter pelo menos um morto”, declarou o ministro do Interior, Angelino Alfano, à “Rai”.

Alfano disse que sua inquietação perante a chegada em massa de imigrantes à Sicília, e disse que nas últimas 48 horas, a Marinha recuperou mais de 4.000 imigrantes.

O avião-anfíbio “São Jorge” interceptou quatro botes que navegavam pelo Mar Mediterrâneo, desde o litoral do norte da África, e no qual viajavam 1.000 pessoas, entre eles mulheres e crianças, sem coletes salva-vidas, informou a Marinha em comunicado.

O navio “Sirio” auxiliou por volta da meia-noite 113 imigrantes, todos homens, enquanto a fragata “Espero” concluiu no começo de hoje o resgate de outras 261 pessoas.

Além disso, a capitania dos portos da Calábria socorreu esta noite um navio com 200 imigrantes a bordo, entre eles mulheres e crianças, que estavam em situação de perigo no litoral de Roccella Jonica, em Locri (Calábria). EFE