Mal uso de cigarros eletrônicos aumenta registro de incêndios no Reino Unido

  • Por Agencia EFE
  • 15/11/2014 11h59

Londres, 15 nov (EFE).- A Associação de Autoridades Municipais da Inglaterra e do País de Gales alertou neste sábado sobre o aumento no número de incêndios registrados pelo mal uso de cigarros eletrônicos e exigiu que os fabricantes coloquem advertências sobre os perigos nos rótulos dos produtos.

Nos dois países, segundo a associação, os bombeiros detectaram um crescimento significativo na quantidade de incidentes nos últimos dois anos. Foram apenas oito em 2012, bem abaixo dos 43 de 2013. Neste ano, já são 62 os casos registrados.

Os bombeiros atendem a pelo menos uma chamada por semana relacionada com cigarros eletrônicos, um substituto do produto convencional que funciona com vapor de nicotina. Cerca de 2,1 milhões de pessoas no Reino Unido já optam pela alternativa.

Uma das principais causas desses incêndios é o uso de carregadores de baterias inadequados, que frequentemente queimam ou explodem.

Por esse motivo, a associação quer que os fabricantes incluam nos rótulos dos produtos explicações claras sobre os perigos que esse tipo de atitude pode causar.

O presidente do Comitê dos Serviços de Bombeiros, Jeremy Hilton, afirmou que o aumento dos incêndios causados por cigarros eletrônicos é uma grande preocupação e novas medidas devem ser tomadas para combatê-los.

“A expectativa é que o número continue crescendo à medida que mais fumantes passem a usar esses substitutos”, alertou.

“Pedimos aos fabricantes que coloquem advertências claras, proeminentes e gráficas para mostrarem aos usuários dos perigos de usarem carregadores incompatíveis com as baterias desses cigarros”, afirmou o especialista. EFE