Malaysia Airlines espera que descoberta resolva “mistério” do MH370

  • Por Agencia EFE
  • 05/08/2015 17h59

Bangcoc, 6 ago (EFE).- A companhia aérea Malaysia Airlines informou nesta quarta-feira que está confiante de que a confirmação de que destroços do avião que fazia o voo MH370 encontrados no Oceano Índico ajude a “resolver” o “mistério” do caso.

Em comunicado, a companhia disse compreender os sentimentos dos parentes dos 239 ocupantes do avião, depois que o primeiro-ministro da Malásia, Najib Razak, anunciou que o fragmento de asa encontrado perto da Ilha Reunião é do avião desaparecido em 8 de março de 2014.

“É um importante avanço para resolver o desaparecimento do voo MH370. Esperamos que mais objetos sejam encontrados e que nos ajudem a resolver este mistério”, apontou a companhia.

Desde o início, os familiares dos passageiros que viajavam a bordo do MH370 se mostraram muito críticos sobre a falta de informação sobre a investigação.

O comunicado de Malaysia Airlines foi divulgado pouco depois de o primeiro-ministro anunciar que os pedaços de aeronave achados na Reunião pertenciam ao voo desaparecido.

“Hoje, 515 dias depois de o avião ter desaparecido, é duro dizer que um grupo internacional de especialistas concluiu que os destroços encontrados são do MH370. Agora temos evidências físicas de que, como anunciei no dia 24 de março do ano passado, o voo acabou tragicamente caindo no oceano Índico”, afirmou Najib em entrevista coletiva em Kuala Lumpur.

Pouco depois das declarações de Najib, a promotoria francesa foi mais cautelosa e indicou que há “fortes indícios” de que os destroços encontrados correspondam ao MH370. A hipótese, porém, ainda “deve ser confirmada por análises complementares”.

O promotor-adjunto de Paris, Serge Mackowiak, disse que os especialistas presentes na análise dos destroços iniciada hoje em Toulouse (França) afirmaram que tudo indica que a parte da asa encontrada realmente pertença à aeronave desaparecida. EFE