Maluf sobre viaduto Santo Amaro: “obra minha não cai nem com explosão”

  • Por Jovem Pan
  • 25/02/2016 13h46
Paulo Maluf e Viaduto Santo Amaro

O ex-governador e ex-prefeito de São Paulo, atualmente deputado federal (PP), Paulo Salim Maluf, comemorou a decisão da Prefeitura da capital de não demolir o viaduto Santo Amaro, que teve a estrutura danificada após acidente com dois caminhões e explosão no há duas semanas (13).

Isso porque a obra viária na zona sul de São Paulo foi construção sua quando governou o Estado paulista (1979-1982).

“A prefeitura de São Paulo desistiu de demolir o viaduto Santo Amaro, que é minha obra dos anos 70. Além de ser uma obra boa pois resistiu a explosão, deixaria a região um caos sem ela. Obra minha não cai nem com explosão”, escreveu o político, que é acusado por diversos casos de desvio de dinheiro e superfaturamento de obras públicas e conhecido popularmente pelo slogan (não oficial) “rouba, mas faz”. A sua página no Facebook contem como imagem de capa a frase: “Maluf faz”.

Sequência dos fatos

Já havia um projeto antigo da prefeitura de reformar o viaduto, que não comportava o grande fluxo que passa pela Avenida Santo Amaro e Avenida dos Bandeirantes, importantes vias da capital que ajudam no acesso ao litoral, interior e zona sul.

O plano não foi coloado em prática por falta de verbas, alega o prefeito Fernando Haddad, e demolição total ou parcial era a hipótese mais cogitada pelos especialistas após fogo de quase 1.000ºC arder por quase uma hora na estrutura da construção.

Um escoramento parcial já havia sido feito para permitir a passagem de carros por baixo do viaduto. Os ônibus que vão pela Av. Santo Amaro, no entanto, tinham que cruzar a Bandeirantes por baixo, atrapalhando bastante o trânsito na região, especialmente em horários de pico.

O viaduto, porém, já teve o tráfego liberado após laudo técnico e será monitorado por 15 dias para ver como ele responde à passagem de veículos pesados como os ônibus.