Manifestantes cobram voto vista de Gilmar Mendes ao financiamento de campanhas

  • Por Agência Brasil
  • 08/04/2015 16h49
Ativistas fazem ato

Pequeno grupo de manifestantes fez hoje (8) um protesto bem humorado contra o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes, que há um ano atrasa o julgamento da Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) sobre financiamento privado de campanhas eleitorais.

Os manifestantes depositaram grande bolo em frente ao Supremo e simularam o aniversário do pedido de vista do ministro Gilmar Mendes, dia 2 de abril do ano passado, de uma matéria que já recebera seis votos contrários da Corte. Já era, portanto, matéria vencida, uma vez que o STF tem, no momento, apenas dez ministros. A vaga do ex-ministro Joaquim Barbosa continua em aberto.

Segundo um dos organizadores da manifestação, Michael Freitas, o bolo era para lembrar que o ministro “deu um bolo na democracia”, ao atrasar a mudança da regra atual, que permite às empresas doar até 2% do faturamento bruto do ano anterior ao da eleição aos candidatos que apoia.

Michael argumenta que o pedido de vista “é sempre uma obstrução porque, no Supremo, não existe poder de veto. É ainda mais grave porque a maioria – seis ministros – já disseram que essa é a interpretação da Constituição, que não aceita doação de empresas a políticos”.

O movimento foi feito por meio da plataforma digital Avaaz.org, que organiza e mobiliza campanhas em torno de temas de interesse da sociedade. Atores foram convidados a participar do ato, e encenaram uma festa de aniversário enquanto o bolo era cortado. Eles se vestiam de paletó e gravata, numa alusão ao traje típico dos políticos, e tinham os bolsos cheios de notas falsas de 100 reais.

“A função do artista é tentar mudar a realidade por meio de uma brincadeira séria, como esta que estamos fazendo aqui hoje. É uma obrigação séria”, disse Marcelo de Bittencourt, ator de Brasília, de 41 anos.