Manifestantes derrubam barreira na Alerj e PM reage para dispersar movimento

  • Por Jovem Pan com Estadão Conteúdo
  • 16/11/2016 14h20
ALERJ

Depois de quatro horas de protesto, servidores que se mantinham nesta quarta-feira (16) em frente à Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) conseguiram retirar uma parte da barreira metálica colocada pela polícia para conter o ato e passaram ocupar a escadaria do prédio.

A polícia reagiu lançando spray de pimenta nos manifestantes para dispersá-los. Eles deixaram a escada, que por volta das 13h30 estava tomada por policiais militares. Alguns manifestantes permaneciam tentando furar o bloqueio da PM. Os servidores que estavam em cima do carro do som discursando pediam calma a ambos os lados.

O protesto começou pouco antes das 10h e foi mobilizado por conta do início das discussões do pacote de medidas anticrise enviado pelo governando Luiz Fernando Pezão (PMDB) à casa.

O policiamento já havia previsto ações mais ousadas pelos manifestantes. São dezenas de PM e barreiras que isolam a Alerj em sua porta principal, fundos e laterais.

Nesta terça-feira, Luiz Fernando Pezão solicitou ao Ministério da Justiça o apoio da Força Nacional no Estado. Em nota enviada à imprensa, o Ministério informou que haverá “deslocamento imediato de efeito da Força Nacional” para a capital fluminense. O ministro Alexandre de Moraes “autorizou o deslocamento imediato de um efetivo da Força Nacional para a cidade do Rio de Janeiro a fim de atender ao solicitado”. Os homens permanecerão no Rio por prazo inicial de 15 dias, informa o Ministério da Justiça. A nota não dá detalhes sobre o número de soldados em deslocamento para o Rio

Confira as informações do repórter Rodrigo Viga: