Marina italiana eleva a 45 o número de imigrantes mortos ao sul da Sicília

  • Por Agencia EFE
  • 02/07/2014 08h55

Roma, 2 jul (EFE).- A Marinha italiana informou nesta quarta-feira que são 45 os imigrantes que morreram por asfixia a bordo de um barco no qual viajavam junto com outras 566 pessoas procedentes do norte da África para a costa da Sicília em 30 de junho.

Os corpos foram desembarcados hoje no porto de Pozzallo (Sicília) com os outros 566 imigrantes ilegais, após ser socorridos pela Armada italiana há dois dias, quando se informou que os mortos eram 30.

Como pôde confirmar a equipe de saúde que prestou socorro aos resgatados, essas vítimas morreram asfixiadas por estarem amontoadas em um espaço muito estreito da barcaça.

As naves da Marinha da Itália acabam de socorrer 236 imigrantes, entre eles 35 mulheres (4 grávidas) e 50 menores, nas águas do Canal da Sicília com o programa de salvamento Mare Nostrum, segundo informou a marinha em seu perfil de Twitter.

Além disso, só no último fim de semana, prestaram socorro a 5 mil imigrantes que navegavam rumo às costas judiciais italianas correndo risco de naufrágio. EFE