Matarazzo defende notificação antes de multa para povo se acostumar à redução

  • Por Jovem Pan
  • 15/01/2016 10h10
Vereador Andrea Matarazzo (PSDB) participou ao vivo do Jornal da Manhã desta sexta-feira (15)

 O pré-candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, vereador Andrea Matarazzo, defendeu que se faça um período de testes durante a redução de velocidade das vias, de “três a quatro meses”, em que seriam enviadas apenas notificações para os motoristas que trafegarem acima do novo máximo permitido.

Matarazzo avalia que é preciso “acostumar a população” quando se implementam novas regras no trânsito.

O tucano disse também que, se eleito, vai voltar atrás em parte da redução de velocidade na Marginal Pinheiros e na Marginal Tietê. “Não precisa ficar a 50 km/h nenhuma das pistas das marginais, isso eu não tenho dúvida nenhuma”, disse, comparando as vias, duas das principais da capital, com outras menores que ainda mantêm limite de 60 km/h.

Em julho do ano passado, o prefeito Fernando Haddad, que deve concorrer à reeleição pelo PT, mudou de 90 km/h para 70 km/h a velocidade máxima permitida nas pistas expressas, de 70 km/h para 60 km/h nas centrais e de 60 km/h para 50 km/h nas pistas locais da Marginal Pinheiros e Marginal Tietê, duas das principais vias da cidade, que cortam a capital de leste a oeste.

O principal argumento da atual gestão para a política de diminuição da velocidade é reduzir o número de acidentes e aumentar a velocidade média das vias.

Matarazzo criticou uma suposta falta de planejamento de Haddad. “O prefeito faz as coisas pra chamar a atenção para esses assuntos e não discutir o que realmente não está acontecendo”, alfinetou, após classificar como “surrealista” a alteração viária no complexo viário da Avenida Nove de Julho

“Tudo pode ser feito se você fizer estudos e projetos bem feitos”, concluiu.

Confira a participação completa de Matarazzo no Jornal da Manhã no áudio do começo do texto.