Médicos da rede pública podem ganhar 30% a mais em São Paulo

  • Por Jovem Pan
  • 08/04/2014 08h18

Os médicos da rede pública do Estado vão ganhar 30% a mais se forem trabalhar em hospitais de áreas periféricas como Taipas, Guaianazes e São Mateus. O novo teto será de R$ 17.700, mas que poderá subir, caso o profissional tenha mestrado, doutorado ou pós-doutorado.

A lei que foi sancionada, nesta segunda-feira, estabelece três classes: até 10 anos de serviço, de 10 a 20, e acima de 20. Apesar de não admitir rivalidade com o programa federal “Mais Médicos”, o governador Geraldo Alckmin fez uma comparação indireta.

*Ouça os detalhes no áudio

Alckmin autorizou ainda a abertura de 600 vagas de residência. O secretário estadual da Saúde, David Uip, citou como exemplo a falta de médicos na zona Leste de São Paulo e avaliou que a lei ameniza o problema.

Questionado se a lei rivaliza com o Mais Médicos do governo federal, Uip avaliou que são programas diferentes.

Em entrevista a Thiago Uberreich, o presidente do sindicato da categoria em São Paulo, Cid Carvalhaes, considera a lei um avanço, apesar de tímido. Carvalhaes ainda lamentou que a lei não contemple os aposentados.

No caso do bônus para quem tem pós-graduação, o valor poderá variar de R$ 333 a R$ 1.957.