Mergulhadora morre durante resgate de ferri sul-coreano naufragado

  • Por Agencia EFE
  • 30/05/2014 07h14

Seul, 30 mai (EFE).- Uma mergulhadora morreu nesta sexta-feira durante as operações de busca dos 16 corpos que ainda não foram resgatados do naufrágio do ferri Sewol, que deixou 304 mortos mês passado nas águas ao sudeste da Coreia do Sul.

É o segundo mergulhador que morre nos trabalhos de resgate.

A mergulhadora, que não teve a identidade revelada, advertiu que tinha dificuldades para respirar e foi transferida para um hospital próximo de helicóptero, mas declarada morto pouco depois, indicaram as autoridades sul-coreanas à agência local “Yonhap”.

Ela participava das parte do resgate que consiste em cortar as janelas da parte traseira do casco afundado para buscar os 16 corpos que podem estar presos no interior da embarcação.

Os serviços de resgate iniciaram hoje esta nova estratégia após permanecer mais de uma semana sem encontrar novos cadáveres.

O Sewol, que transportava 476 passageiros, afundou em 16 de abril depois de um giro brusco deslocar a carga para um lado, desequilibrando a embarcação, que naufragou em pouco mais de uma hora.

A investigação determinou por enquanto que a embarcação carregava até três vezes a carga permitida e recentemente tinha sofrido uma perigosa remodelação que diminuiu a estabilidade, fatores considerados cruciais para o acidente.

O milionário sul-coreano Yoo Byung-eun, considerado dono de fato da barqueira do ferri, está foragido e é procurado pela polícia, acusado de responsabilidade em diversas irregularidades em segurança e financeiras.EFE