Merkel garante que não deixará Grécia sozinha na crise de refugiados

  • Por Efe
  • 28/02/2016 20h07
BRU02. BRUSELAS (BÉLGICA), 19/02/2016.- La canciller alemana Angela Merkel ofrece una rueda de prensa al final del segundo día de una cumbre de la Unión Europea hoy, viernes 19 de febrero de 2016, en la sede del Consejo Europeo en Bruselas (Bélgica). Los líderes de la UE están tratando de discutir a un acuerdo con Gran Bretaña sobre las reformas, en medio de esperanzas de que puedan sellar un acuerdo que convencer al país a permanecer en su bloque. EFE/OLIVIER HOSLETAngela Merkel

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, garantiu neste domingo (28) que não deixará a Grécia sozinha frente à crise dos refugiados e ratificou sua rejeição à imposição de um limite à amparada de solicitantes de asilo, como fez a Áustria.

“Não mantivemos a Grécia dentro da zona do euro para agora abandoná-la a sua própria sorte”, afirmou Merkel em entrevista à emissora de televisão pública alemã “ARD”, centrada na crise dos refugiados.

A chanceler insistiu que a situação não pode ser resolvida por “um país sozinho”, seja a Alemanha ou seja a Grécia, mas deve ser buscada uma solução europeia, como se fez para solucionar a crise financeira da zona do euro.

“Não podemos deixar a Grécia cair no caos”, comentou Merkel, que apelou para que cada Estado-membro “assuma sua responsabilidade” frente a esta crise, tanto por razões humanitárias como para defender “as grandes conquistas” da União Europeia (UE), como o espaço Schengen.

“É preciso evitar aventuras individuais”, seja com a implantação de limites à acolhida de refugiados ou o fechamento de fronteiras, disse Merkel, para quem agir assim implica em “atuar em detrimento” de outro.