Mesmo com chegada de ciclovia, região da Avenida Paulista tem carência de bicicletários

  • Por João Guimarães e Marina Og.
  • 26/06/2015 15h41 - Atualizado em 17/08/2018 15h40
Ciclovia Avenida Paulista

Por João Guimarães e Marina Ogawa

Depois de seis meses de idas e vindas e muita polêmica, a Avenida Paulista irá receber uma ciclovia em toda a sua extensão. Pensadas como “facilitadores” de mobilidade urbana, as ciclovias podem se tornar uma “pedra no meio do caminho” de muita gente.

A região ainda peca no que diz respeito à presença de bicicletários e vagas para bicicletas em estacionamentos. A reportagem da Jovem Pan Online foi às ruas para saber quais os melhores locais para o ciclista deixar suas bicicletas. Foram percorridas de ponta a ponta a Avenida Paulista e suas paralelas Alameda Santos, Cincinato Braga e São Carlos do Pinhal, além de alguns trechos das transversais, como Teixeira da Silva, Carlos Sampaio e Frei Caneca.

*** Confira no áudio um debate sobre a implantação de ciclovias no programa RadioAtividade

Dos 95 estacionamentos visitados, apenas nove têm um espaço apropriado para as bicicletas, com suportes adequados para a instalação das correntes. Outros seis estacionamentos não possuem bicicletários, porém, os responsáveis pelos estabelecimentos deixam que o ciclista estacione na base da “camaradagem”.

A reportagem da Jovem Pan Online encontrou ainda outros sete locais com vagas adequadas, porém, nesses estacionamentos só é possível estacionar se o ciclista trabalhar no prédio em que o estacionamento está instalado.

Falta vaga, sobra camaradagem

Em alguns estacionamentos, apesar de não haver um bicicletário, era possível guardar a bicicleta devido à boa vontade dos funcionários. Eram comuns frases como: “deixa sua bike aí, não tem problema não” ou “depois paga um cafezinho pra gente”.

Outros estabelecimentos permitem que a bicicleta seja estacionada, com direito a seguro, mas sob um preço de R$ 170,00 mensais (o mesmo valor que o adotado para uma motocicleta).

A ciclovia

A via exclusiva para a circulação das bicicletas ocupa o espaço onde ficava o canteiro central da avenida. Ele foi alargado em cerca de 25 centímetros de cada lado para facilitar a passagem em ambos os sentidos. As oito faixas de rolamento da via foram mantidas, porém tiveram redução de 20 centímetros cada.

A ciclovia será elevada em relação às faixas de rolamento. Trechos próximos aos semáforos ganharão grades para a proteção dos ciclistas. Os canteiros de flores e plantas serão retirados, bem como os relógios de rua, que serão distribuídos ao longo da Avenida.

Confira abaixo o mapa dos estacionamentos de bicicletas na região da Paulista: