Mesmo com corte, BNDES custa R$184 bilhões para o governo, estima Fazenda

  • Por Jovem Pan
  • 09/08/2015 09h13
Dinheiro e finanças

Em projeção do Ministério da Fazenda divulgada pelo jornal Folha de S.Paulo neste domingo (09), é estimado que os empréstimos realizados desde 2009 pelo Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES) custem à União R$184 bilhões nos próximos 40 anos. O valor leva em conta a decisão da equipe econômica de suspender os repasses ao Banco.

O cálculo é feito a partir da diferença entre os juros pagos pelo BNDES e o valor que o governo paga ao mercado para pegar emprestado os recursos repassados.

Em 2009 os empréstimos foram estimulados pelo governo com a intenção de estimular a atividade econômica. Desde então, o total que o Tesouro destinou ao BNDES passou de R$40 bilhões para R$455 bilhões, sendo que as taxas de juros foram inferiores ao custo médio de financiamento.

Em 2013, o custo com subsídios do Banco dobrou quando comparado a 2012 e somou R$21,3 bilhões.

Mesmo a dívida se estendendo pelas próximas décadas, o governo da presidente Dilma Rousseff também terá que arcar com parte do endividamento: R$97,5 bilhões.