Metrô de São Paulo dá ultimato a empresa contratada para construir estações da linha amarela

  • Por Gustavo Aguiar - Jovem Pan
  • 19/02/2015 09h04

Estação da Linha 4 - Amarela; atrasos têm sido comuns na linha Divulgação/ Linha 4 - Amarela Estação República da Linha 4 - Amarela

As estações Vila Sônia, São Paulo-Morumbi, Oscar Freire e Higienópolis-Mackenzie, da linha amarela do metrô, eram para estar prontas há 5 anos.

Mas nos canteiros das obras, que começaram em 2004, a impressão que dá é que vai ser preciso muito mais tempo do que isso para ver o metrô passando.

Os vergalhões estão completamente enferrujados, o cimento estragou e os funcionários contam que estão há 5 meses sem fazer nada.

Por isso, o Metrô deu um ultimato: ou a empresa responsável recomeça as obras até o fim do mês ou vai perder o contrato.

A Isolux Corsán Corviam, de origem espanhola, e que administra as obras, culpa o Metrô pelos atrasos nos projetos executivos das estações.

Segundo o Metrô, a empresa vai se reunir com o Banco Mundial, que financia a obra, para discutir a solução do problema nas próximas semanas.

Se romper o contrato e fizer uma nova licitação, o Metrô calcula que as obras são vão ser retomadas daqui a um ano.