Ministério Público pede fim de empresas envolvidas em cartel de trens em SP

  • Por Jovem Pan
  • 11/09/2015 16h06
SAO PAULO,SP,27.07.2015:CPTM-SP-Movimentacao intensa de passageiros na estaçao Luz da CPTM nesta noite de segunda-feira (27) (Foto: Dario Oliveira/Codigo19/Folhapress)Movimentação de trens da CPTM na estação Luz

O Ministério Público de São Paulo entrou com ação no Fórum da Fazenda da capital paulista pedindo que as empresas envolvidas no conluio dentro da compra de serviços de manutenção para trens da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) sejam dissolvidas.

Ou seja, se aceita a ação, as companhias encerrariam completamente suas atividades no Brasil. Pede-se também o pagamento de R$ 918 milhões a título de multa e dano moral.

O MP-SP pede ainda a anulação de contratos celebrados com a CPTM e a dissolução das sociedades que entraram nas licitações.

Os promotores informaram também que ainda não estão incluídos agentes públicos que possam ter colaborado para a existência desse cartel, mas que isso deve ocorrer em breve.

Eles esperam ainda que a empresa Siemens, envolvida, que já colaborou com o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), tenha a mesma disposição para com o Ministério Público.

O MP ainda não apresentou os detalhes das investigações dos agentes públicos e justificou que essa parte do processo demanda mais tempo e diligência. Houve até viagens à Suiça para investigar essa possível participação de políticos.

Todos os contratos investigados destinavam-se à manutenção preventiva de trens.

Informações do repórter JP Tiago Muniz