Ministro espanhol se candidata a presidência do Eurogrupo

  • Por Agencia EFE
  • 16/06/2015 09h42

Madri, 16 jun (EFE).- O ministro de Economia da Espanha, Luis de Guindos, apresentou formalmente sua candidatura à presidência do Eurogrupo, em carta em se mostrou convencido de ser capaz de fortalecer as perspectivas de crescimento da zona do euro.

O ministro destacou sua experiência à frente da gestão econômica na Espanha, que tirou o país “da crise mais severa” da história moderna.

Além disso, apontou que as perspectivas de crescimento ainda não são “robustas” e é preciso enfrentar taxas de desemprego, “ainda inaceitáveis”.

“Eu gostaria de aproveitar esta oportunidade para compartilhar minha visão sobre a direção e as prioridades que o Eurogrupo deve adotar nos dois próximos anos e meio”, afirmou o ministro na carta, em que destacou os avanços que a União Europeia fez ao atravessar estes tempos difíceis.

No entanto, ressaltou que ainda há mudanças a fazer e “desafios”, já que as consequências sociais da crise econômica continuam sendo sentidas nas cidades europeias.

Hoje termina o prazo para a apresentação de candidaturas à presidência do Eurogrupo.

Em princípio o outro candidato é o titular holandês de Finanças, Jeroen Dijsselbloem, que deseja renovar seu cargo à frente do Eurogrupo.

A nova eleição será discutida na reunião do próximo 18 de junho em Luxemburgo e, em caso de falta de consenso, haverá uma cúpula de chefes de Estado e do governo da UE dias 25 e 26 de junho e um reunião dos ministros de Economia e de Finanças em 13 de julho.

O Eurogrupo é o órgão consultivo em que os ministros de Economia e Finanças dos 19 países da zona do euro debatem sua estratégia monetária. EFE