Missas em São Sebastião lembram vítimas da “eterna linha 12”

  • Por Estadão Conteúdo
  • 15/06/2016 10h07
São Sebastião (SP) - Vítimas do acidente de ônibus na estrada Mogi-Bertioga são enterradas no cemitério municipal em Barra do Una (Rovena Rosa/Agência Brasil)Vítimas do acidente de ônibus na estrada Mogi-Bertioga são enterradas no cemitério municipal em Barra do Una - AGBR

Familiares, parentes e amigos dos 17 estudantes universitários que morreram em um acidente na Mogi-Bertioga, há uma semana, realizaram, na passada terça-feira (14), em São Sebastião, duas missas de 7º dia em homenagem às vítimas. As celebrações aconteceram nas igrejas Matriz do centro e em Boiçucanga, bairro localizado na região sul da cidade, onde a maioria dos estudantes morava. 

Cerca de 500 pessoas participaram do culto em Boiçucanga. Muitos familiares vestiam camisetas com fotos das vítimas estampadas e os dizeres “Eterna Linha 12”, em referência ao fretado que os estudantes utilizavam para irem até Mogi das Cruzes.

“Essa é a parte mais difícil de minha vida como padre. O que dizer? O que quero que entendam é que os entes queridos estão no lugar da felicidade eterna. Aqui compartilhamos apenas a tristeza e, para consolar nossos corações, só nos resta a esperança da vida eterna”, disse o padre Douglas Franco, durante a celebração. 

Um vídeo com fotos de todas as vítimas, ao som de “Coração de Estudante”, de Milton Nascimento, foi mostrado durante a missa.

“Conheci todas as vítimas. Muitas eram amigas de família. Muitas conheci quando criança. Também peguei o ônibus durante quatro anos para ir à faculdade. Todos se esforçavam para se formar e ter uma vida melhor”, lamentou o professor de educação física José Reis de Jesus Silva, de 35 anos.