Modi é alvo de críticas por elogio “machista” a premiê de Bangladesh

  • Por Agencia EFE
  • 08/06/2015 15h24

Nova Délhi, 8 jun (EFE).- Um comentário do primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, elogiando a luta contra o terrorismo promovida pela premiê de Bangladesh, Sheikh Hasina, recebeu inúmeras críticas nesta segunda-feira de seus opositores e em redes sociais por ter sido considerado machista e impróprio de um líder político da Índia.

“É encorajador que a primeira-ministra de Bangladesh, apesar de ser uma mulher, esteja abertamente dizendo que tem tolerância zero com o terrorismo”, disse Modi em uma conferência realizada no domingo em Daca.

O comentário do governante aconteceu enquanto agradecia a Hasina por seu apoio na luta contra o terrorismo e falava sobre insurgentes que agem na Índia e são procedentes do vizinho Paquistão.

“Misógino”, “intolerante”, “chauvinista” e “sexista” foram alguns dos adjetivos usados pelo porta-voz do opositor Partido do Congresso, Sanjay Jha, no Twitter.

O partido da dinastia Nehru-Gandhi, que no ano passado perdeu o poder ao ser derrotado pelo BJP, de Modi, se perguntou na rede social se o chefe do governo tentava “dizer que a mulher é covarde e sua coragem precisa ser validada por um primeiro-ministro da Índia”.

A legenda divulgou uma montagem com fotos de mulheres com relevância na Índia, como a ex-primeira-ministra Indira Gandhi, a presidente desse mesmo partido, Sonia Gandhi, madre Teresa de Calcutá e atletas sucesso no país, acompanhada da hashtag “#DespiteBeingAWoman” (“apesar de ser mulher”).

Há um ano, no parlamento indiano, Modi disse que a proteção da mulher deve ser uma prioridade para o país na lutar contra a violência, e que para torná-las participantes do caminho rumo ao desenvolvimento, é preciso “respeitá-las e garantir sua segurança”. EFE