Mortos em bombardeios da aviação do regime sírio em Aleppo chegam a 18

  • Por Agencia EFE
  • 06/01/2014 18h39

(Atualiza número de vítimas e acrescenta outro ataque).

Beirute, 6 jan (EFE).- Pelo menos 18 pessoas morreram nesta segunda-feira na Síria, entre elas quatro crianças, em bombardeios da aviação do regime de Bashar al Assad na cidade de Aleppo e em sua periferia, no norte do país.

O Observatório Sírio de Direitos Humanos afirmou que pelo menos 12 pessoas morreram, entre elas três crianças e quatro mulheres, na população de Trunfo, nos arredores da cidade, depois de helicópteros do governo lançarem barris de explosivos.

Outras seis pessoas morreram no bairro de Haidaria, em Aleppo, em um bombardeio semelhante.

Por outro lado, nos arredores de Damasco, três pessoas morreram em um ataque de helicópteros do exército na cidade de Yalda, ao sul da capital.

Além disso, houve bombardeios na área de Daria, em Guta Ocidental, e vários bombas atingiram Meliha, também na periferia de Damasco, onde foram registrados vários feridos.

Estes ataques acontecem ao mesmo tempo em que a Coalizão Nacional Síria (CNFROS), principal aliança de oposição, se reúne em Istambul para decidir se finalmente participará ou não da conferência Genebra 2, prevista para 22 de janeiro.

A CNFROS ameaçou não comparecer à conferência se o regime de Bashar al Assad não interromper os bombardeios indiscriminados com barris de explosivos, especialmente em Aleppo.

Mais de cem mil pessoas morreram desde o início do conflito na Síria em março de 2011, segundo a ONU. Já o Observatório Sírio de Direitos Humanos elevou o número de vítimas fatais a mais de 130 mil. EFE