MPF move ação contra Associação de Policiais e Bombeiros da Bahia após greve no estado

  • Por Agencia Brasil
  • 07/01/2014 22h40

Da Agência Brasil

Brasília – O Ministério Público Federal (MPF) na Bahia anunciou hoje (7) que processou a Associação de Policiais e Bombeiros e de seus Familiares no Estado da Bahia (Aspra) e três de seus dirigentes após a greve da Polícia Militar do estado em 2012. O órgão pede que a Aspra pague R$ 15,8 milhões à União.

Segundo o MPF, esse seria o valor referente ao dinheiro empreendido no deslocamento das Forças Nacional ao estado. O MPF alega que a associação atuou como um sindicato durante a greve.

A Constituição Federal veda a sindicalização e a greve aos militares. Por isso, o órgão pleiteia a dissolução da entidade. “O objetivo é encerrar, em definitivo, as atividades da Aspra, que atuou ilegalmente como sindicato durante a greve da Polícia Militar [PM] na Bahia em 2012 ”, disse o órgão, por meio de sua assessoria.

Edição: Fábio Massalli

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil