Mudanças no Aeroporto de Guarulhos custarão em torno de R$ 200 milhões

  • Por Jovem Pan
  • 30/11/2015 16h33
SÃO PAULO , SP, 20.11.2015: CENA-SP – Cenas no aeroporto Internacional de Guarulhos, São Paulo nesta sexta (20) (Foto: Francisco Cepeda/Folhapress)Aeroporto de Guarulhos

O aeroporto de Guarulhos irá mudar a numeração de seus portões e terminais. O terminais 1 e 2, destinados a voos domésticos e voos internacionais para américas do Sul e Central, passarão a ter um nome: Terminal 2.

Em entrevista ao repórter Daniel Lian, o CEO do GRU Airport, Marcos Santarem, afirmou que a mudança ocorrerá a partir da próxima quarta-feira (02). “A gente abre a entrada centralizada do embarque doméstico e há também o projeto de renumeração dos terminais. Estes dois projetos que compõem o projeto de modernização dos terminais 1 e 2 visam melhorar a orientação do passageiro no que tange à numeração dos terminais. Terminais e companhias aéreas continuam nos mesmos terminais, mas a nova numeração obedece um sequenciamento geográfico que já existe no aeroporto”, explicou.

Segundo Santarem, o custo total das mudanças no aeroporto, que compreendem não apenas a fase de mudanças nos terminais, está em torno de R$ 200 milhões.

O atual Terminal 4 será rebatizado para Terminal 1. Já o Terminal 3, que capacita 80% dos voos internacionais, permanece igual.

“A ideia é concluir essa entrega da modernização dos terminais 1 e 2. E a abertura das novas operações comerciais. A partir de maio de 2016, a gente inicia uma nova etapa do projeto, que consiste na melhoria das áreas do saguão de embarque deste novo terminal”, explicou.

Como vai ficar

A ordem dos portões de embarque segue uma linha centesimal e acompanham a numeração dos terminais. Ou seja, todos os portões que começarem com 100 estarão no Terminal 1. Os portões que começarem com 201 estarão no Terminal 2 e aqueles que iniciarem com 301 estarão no Terminal 3.

“Isso facilita a orientação do passageiro no seu trânsito interno dentro do aeroporto”, argumentou o CEO do GRU Airport. “O que muda é a numeração com o código de cores que também vão facilitar ainda mais a orientação interna dos passageiros”, completou.

Aumento da capacidade do aeroporto

Com a remodelagem, Marcos Santarem afirmou que foi possível agregar, na área operacional do aeroporto, em torno de 23 mil m². “Isso faz com que a gente salte dos atuais 42 milhões de capacidade para os 48 milhões de capacidade de passageiros ao ano”.