Mulá leal ao novo chefe dos talibãs assume direção do grupo no no Afeganistão

  • Por Agencia EFE
  • 05/08/2015 12h19

Cabul, 5 ago (EFE).- O mulá Mohammad Abbas Stanekzai, leal ao novo chefe talibã Akhtar Mansur , assumiu interinamente a chefia do escritório dos talibãs afegãos no Catar após a renúncia de Syed Muhammad Tayyab Agha por divergências sobre a sucessão do mulá Omar, informou à Agência Efe uma fonte insurgente nesta quarta-feira.

“Abbas Stanekzai começou a trabalhar como chefe interino do escritório no Catar, mas sua nomeação oficial ainda tem que ser tramitada”, disse o porta-voz dos talibãs afegãos Zabiullah Mujahid.

“O novo chefe interino nos enviou ontem as cartas de condolência e de compromisso de lealdade”, afirmou o porta-voz em referência a demonstração de luto pela morte do chefe talibã mulá Omar e de apoio ao seu sucessor, Akhtar Mansur.

Os talibãs publicaram em seu site um comunicado de Stanekzai que garante que “todos os membros do escritório político do Emirado Islâmico (como os insurgentes chamam a si mesmos) prometem lealdade ao novo líder e juram obedecer suas ordens”.

O Conselho Supremo talibã rejeitou a nomeação do mulá Mansur como líder do grupo insurgente, o que evidenciou as desavenças internas após a morte de Omar.

Stanekzai, até agora chefe adjunto da sede do Catar, substitui Syed Muhamad Tayab Agha, que ontem anunciou sua renúncia por considerar um “erro histórico” a ocultação da morte de Omar e o modo de escolha de seu sucessor, reflexo das divergências internas entre os insurgentes no Afeganistão.

“Para me livrar de esperadas disputas futuras e não estragar as conquistas obtidas, decidi deixar meu trabalho”, declarou o ex-chefe.

O governo do Afeganistão anunciou há uma semana que Omar morreu em um hospital de Karachi, no sul do Paquistão, em abril de 2013, o que foi confirmado pe,los insurgentes no dia seguinte.

Um dia depois, o grupo nomeou Mansurcomo novo líder, que fez um pedido pela unidade em sua primeira mensagem .

Mansur, “número dois” de Omar desde 2010 e ministro de Aviação no governo talibã no Afeganistão entre 1996 e 2001, é considerado um insurgente moderado, aberto a negociações de paz e próximo às autoridades do Paquistão. EFE