Mulher mais velha do mundo e uzbeque supostamente mais velha morrem no mesmo dia

  • Por Agencia EFE
  • 01/04/2015 12h10

Misao Owaka nasceu em 5 de março de 1898 e é uma das poucas remanescentes ainda vivas do século XIX

Misao Owaka nasceu em 5 de março de 1898 e é uma das poucas remanescentes ainda vivas do século XIX

A uzquebe Tuti Yusupova, possivelmente a pessoa mais velha do mundo, morreu aos 134 anos, informou nesta quarta-feira a imprensa dessa república centro-asiática.

Yusupova, que nasceu em 1 de julho de 1880, “era oito anos mais velha que a Torre Eiffel”, segundo o jornal “Yorkin Karakalpakstan”, citado pela agência russa “RIA Novosti”.

Segundo seu passaporte, a uzbeque era 17 anos mais velha que a japonesa Misao Okawa, considerada em 2013 pelo Guinness Book como a pessoa mais velha do mundo e que faleceu hoje aos 117 anos de idade.

Yusupova, que trabalhou durante muitos anos na construção de canais de irrigação, residia na desértica região autônoma uzbeque de Karakalpakstan (noroeste).

O recém reeleito presidente uzbeque, Islam Karimov, que concedeu em 2008 a medalha Shujrat (Honra) a Yusupova, declarou 2015 o ano da terceira idade na república.

No total, em Karakalpakstan vivem 26 pessoas que têm mais de cem anos, enquanto no Uzbequistão o número de centenários chega a 8,7 mil.

Japonesa de 117 anos, mais velha reconhecida

A pessoa mais velha do mundo, a japonesa Misao Okawa, morreu nesta quarta-feira aos 117 anos de idade por causas naturais, segundo informou a emissora pública japonesa “NHK”.

Okawa morreu pouco antes das 7h (horário local, 19h de terça-feira em Brasília) no asilo de Osaka (oeste do Japão) onde residia, segundo disseram fontes médicas à emissora.

Desde fevereiro de 2013, Okawa era reconhecida como a mulher mais velha do mundo pelo Livro Guinness dos Recordes, e desde agosto desse mesmo ano como a pessoa mais velha.

A mulher tinha celebrado seu 117º aniversário há quase um mês, em cerimônia que atraiu grande atenção midiática e recebeu a visita de parentes, vizinhos e autoridades locais.

Okawa nasceu em 5 de março de 1898 em Osaka, e tinha três filhos, quatro netos e seis bisnetos.

Seus segredos para a longevidade eram viver sem estresse, dormir pelo menos oito horas diárias e comer o que gostava e de forma abundante, segundo explicou em várias ocasiões aos meios de comunicação japoneses.

Até os 110 anos, Okawa era capaz de caminhar e cuidar de si mesma, embora nos últimos anos de sua vida se deslocasse em cadeira de rodas e estivesse internada em um centro geriátrico.

O homem mais velho do mundo é também um japonês, Sakari Momoi, que comemorou seu 112º aniversário no último dia 5 de fevereiro.