Acidente com ônibus no Peru deixa 16 mortos e 2 brasileiros feridos

De acordo com as autoridades, cerca de 40 pessoas estão entre os feridos. A Polícia Rodoviária do país informou que 13 pessoas morreram no local do acidente

  • Por Jovem Pan
  • 06/01/2020 15h12 - Atualizado em 07/01/2020 07h49
Reprodução / InternetAcidente de ônibus causou 16 mortes e 40 pessoas estão entre os feridos

O número de mortes devido à colisão de um ônibus de passageiros no sul do Peru, nesta segunda-feira (6), subiu para 16 pessoas, enquanto o número de feridos  chega a 40, entre eles dois brasileiros, de acordo com informações da Polícia Rodoviária.

O ônibus da empresa Cruz del Sur, que saiu de Lima neste domingo (5) e estava programado para chegar nesta segunda pela manhã em Arequipa, colidiu em vários veículos que estavam estacionados no distrito de Yayca, na província de Caravelí, capotando em seguida. Segundo informações, o veículo estaria em alta velocidade.

O chefe de Proteção da Rodovia da Polícia Nacional, Erlyn Silva, disse à emissora de TV peruana “Canal N” que 13 pessoas morreram no local do acidente, duas outras em um hospital e outra quando era levada de ambulância para a cidade de Ica.

O gerente-geral da Superintendência de Transporte Terrestre de Pessoas, Cargas e Mercadorias (Sutran), Jorge Beltran, disse que o veículo percorria a 106 km/h, em uma área onde a velocidade máxima permitida é de 90 km/h, razão pela qual que estará sujeito a um processo de sanção.

O motorista do ônibus disse aos policiais que o acidente foi causado por uma falha mecânica.

O diretor regional de Saúde de Ica, Marco Cabrera, informou que a rede atendeu 41 pessoas no hospital de Nazca, das quais nove estavam em estado crítico devido aos seus ferimentos.Quatro desses pacientes foram levados de avião para Lima, capital do Peru, devido a gravidade de seu estado, disse Cabrera.

Ainda no hospital de Nazca, 28 passageiros seguem internados sob observação, entre eles os feridos brasileiros e outros dois americanos.

Os familiares das vítimas entraram em contato com a sede da empresa de transporte, em Lima, para pedir informações sobre a situação dos passageiros e a companhia enviou um representante para os hospitais onde os feridos estão internados.

*Com informações da EFE