‘Adesão da Ucrânia à União Europeia deve levar 15 ou 20 anos’, diz França

Segundo ministro Clément Beaune, antes disso, Kiev poderá entrar na comunidade política europeia proposta por Emmanuel Macron; Volodymyr Zelensky critica alternativa e pede inclusão ao bloco

  • Por Jovem Pan
  • 22/05/2022 16h00 - Atualizado em 22/05/2022 17h47
Sergei SUPINSKY / AFP Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky No entanto, presidente Volodymyr Zelensky criticou a proposta alternativa e insistiu no início imediato do processo para a plena adesão

O ministro-delegado da França para Assuntos Europeus, Clément Beaune, afirmou neste domingo, 22, que a adesão da Ucrânia à União Europeia deve levar, provavelmente, “15 ou 20 anos”. Ele acredita que, antes disso, Kiev poderá entrar na comunidade política europeia proposta pelo presidente Emmanuel Macron. “Temos que ser honestos (…) Se dissermos que a Ucrânia entrará na UE em seis meses, um ano, ou dois anos, estamos mentindo. Não é verdade. Provavelmente será em 10, ou 20, anos”, disse o ministro em uma entrevista à rádio J. “Enquanto isso, devemos aos ucranianos (…) um projeto político, no qual eles possam entrar”, completou. Segundo Beaune, a proposta do presidente francês “não impede a adesão mais à frente” e poderia permitir a livre-circulação na Europa, além de beneficiar os ucranianos com o “orçamento europeu para a reconstrução e a reativação de seu país, de sua sociedade e de sua economia”. Os 27 chefes de Estado e de Governo do bloco devem debater o projeto francês durante a cúpula europeia prevista para fim de junho. No entanto, neste sábado, o presidente Volodymyr Zelensky criticou a proposta e insistiu no início imediato do processo para a plena adesão de seu país à União Europeia.

*Com Agence France-Presse