Alta comissária da ONU diz que mais de 350 manifestantes foram presos na Venezuela

  • Por Jovem Pan
  • 25/01/2019 13h36
EFEAté o momento, pelo menos 350 manifestantes foram presos e 20 pessoas morreram ao serem atingidas por disparos das forças de segurança

A Alta Comissária de Direitos Humanos da ONU, Michelle Bachelet, disse em declarações para a imprensa que pelo menos 350 pessoas foram presas em manifestações contra o governo de Nicolás Maduro. “Estou muito preocupada com a situação na Venezuela, que pode rapidamente sair do controle com consequências catastróficas”, disse.

Além dos presos, pelo menos 20 pessoas morreram ao serem alvejadas por disparos das forças de segurança ou de grupos que apoiam Maduro. Para a porta-voz das Nações Unidas, há uma “atmosfera cada vez mais incendiária” na Venezuela. Só na quarta-feira (23) foram presas mais de 320 pessoas.

Ela destaca que ao longo da semana, que registrou cerca de 180 protestos contra Maduro, bairros pobres na capital, Caracas, foram alvo de operações pelas forças de segurança. Bachelet pede “Investigações imparciais” sobre o uso excessivo da força. Isso porque ela teme que mortes e detenções arbitrárias em massa voltem a acontecer.

A comissária também lembrou que o direito internacional, bem como o direito de guerra, proíbe o uso desproporcional da força.

“Três milhões de venezuelanas fugiram do país, outros milhões vivem em condições totalmente miseráveis. O que mais é preciso para que a liderança política coloque as pessoas em primeiro lugar, e não seus interesses?”, disse ao pedir que os líderes políticos do país iniciem “imediatamente” dialogo para evitar que haja uma nova onda de violência.

*com informações do Estadão Conteúdo