Após ataque, primeira-ministra da Nova Zelândia diz que vai endurecer porte de armas

  • Por Jovem Pan
  • 15/03/2019 20h28
EFE"Agora é a hora de mudar", disse a primeira-ministra

A primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Arden, disse em uma coletiva de imprensa na manhã de sábado (noite de sexta no Brasil) que a lei de porte de armas do país vai mudar.

A declaração foi feita após o ataque que deixou 49 mortos e 48 feridos em duas mesquitas na cidade de Christchurch. O autor do crime, Brenton Tarrant, um australiano de 28 anos, comprou, no ano passado, cinco armas legalmente.

Arden disse que vai considerar banir armas de fogo semi-automáticas.

“Eu posso dizer uma coisa agora: nossa lei de porte de armas vai mudar”, disse a primeira-ministra, que também afirmou que houve tentativas de mudar a lei em 2005, 2012 e após uma pesquisa em 2017. “Agora é a hora de mudar”, afirmou.

Questionada sobre as medidas que tomaria, Ardern disse que “todas as opções para restringir a violência de armas será considerada”.

Na Nova Zelândia, uma espécie licença de principiante permite que qualquer pessoa com 16 anos compre armas, inclusive online.