Arábia Saudita suspende entrada de peregrinos em locais sagrados por coronavírus

  • Por Jovem Pan
  • 27/02/2020 10h13
EFE/EPA/AMEL PAINAcesso a Meca, na Arábia Saudita, será restrito por conta do coronavírus

A Arábia Saudita anunciou que fechará Meca e Medina, locais sagrados para o Islã, e suspenderá a entrada de peregrinos que visitam a mesquita do profeta Maomé, bem como turistas de países afetados pelo novo coronavírus. Uma lista publicada pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros saudita anunciou uma série de medidas para “prevenir e eliminar” a expansão da doença.

No fim do ano passado, a Arábia Saudita introduziu novos vistos no quadro do despertar turístico do reino, o que facilitou a entrada no território depois de tantos anos de isolamento. A suspensão do acesso à Meca foi anunciada a apenas alguns meses do início do “Hach”, grande peregrinação anual rumo ao local, e um dos cinco pilares do Islã.

Até o momento, não há casos de coronavírus no território do país, embora alguns cidadãos sauditas tenham testado positivo para o vírus residindo em outros países. Nesta semana, o Ccovid-19 expandiu-se por todo o Oriente Médio, e causou uma onda de suspensões de rotas aéreas e marítimas, especialmente entre os Irã e os demais países, afetando também as ligações com a Itália, Coreia do Sul e Tailândia.

A organização Mundial da Saúde (OMS) declarou o surto do coronavírus emergência de saúde pública de âmbito internacional, e alertou para uma eventual pandemia, após o aumento de casos na Itália, Coreia do Sul e Irã nos últimos dias.

* Com Agência Brasil.