Argentina confirma segunda morte por coronavírus

  • Por Jovem Pan
  • 13/03/2020 16h58
EFE/Juan Ignacio RoncoroniHomem de 61 anos de idade foi a segunda vítima do coronavírus na Argentina

A Argentina confirmou nesta sexta-feira (13) a segunda morte pelo novo coronavírus no país. Trata-se de um homem de 61 anos de idade, já com doença pré-existente.

A vítima é o engenheiro César Cotichelli, professor da Universidade Tecnológica Nacional, que havia retornado de uma viagem à Europa há alguns dias e, no momento de sua morte, estava internado em estado grave em um hospital particular na província de Chaco, no norte. Segundo fontes do governo provincial, o homem havia testado positivo ontem para Covid-19.

Cotichelli, que era funcionário de carreira da empresa estatal de serviços de energia de Chaco e presidente do conselho de administração entre 2013 e 2015, sofria de outras doenças: passou por uma cirurgia de hérnia em dezembro do ano passado, sofria de hipertensão, diabetes e problemas coronários, e há um ano e meio também teve pneumonia.

Esta morte é a segunda na Argentina devido a Covid-19. No último dia 7, as autoridades relataram o falecimento de um paciente de 64 anos, morador de Buenos Aires, que estava na Europa e sofria de diabetes, hipertensão, bronquite crônica e insuficiência renal.

De acordo com os dados mais recentes, fornecidos ontem, os casos de coronavírus na Argentina aumentam para 31.

Desde o primeiro, em 3 de março, até ontem, todos foram casos “importados”, mas ontem a novidade foram os três primeiros casos dos afetados que foram infectados na Argentina e que tiveram “contatos próximos” com as pessoas que contraíram a doença em viagens a países com alta circulação do vírus.

Para impedir a propagação do vírus no país, o presidente da Argentina, Alberto Fernández, decretou a emergência de saúde devido ao coronavírus, que, entre outras medidas, implicará a suspensão de voos internacionais da Europa e dos Estados Unidos por 30 dias, entre outras áreas afetadas pela doença.

*Com EFE