‘Armas, armas e armas’, pede ministro da Ucrânia durante reunião na Otan

Dmytro Kuleba apresentou uma lista de necessidades para combater o exército russo; Jens Stoltenberg disse que vai analisar

  • Por Jovem Pan
  • 07/04/2022 11h52
Reprodução/Twitter/@dmytrokuleba dmytro kuleba Dmytro Kuleba pede armas para países ocidentais e diz que essa é única forma deles conseguirem vencer

Durante um encontro realizado em Bruxelas com os aliados da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), o ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, Dmytro Kuleba, voltou a pedir armas para os países ocidentais para que seja possível lutar contra a Rússia. “Venho pedir três coisas: armas, armas e armas. Quanto mais rápido forem entregues, mais vidas serão salvas e destruições evitadas”, declarou ao chegar para a reunião. Em entrevista a jornalistas Kuleba também sobre o desempenho apresentado pelos ucranianos nos últimos dias. “O exército da Ucrânia e toda a nação ucraniana mostram que sabemos como lutar, sabemos como vencer”, declarou e enfatizou que sem armas as vitórias são acompanhadas de enormes sacrifícios.

Em resposta a solicitação do ministro, o secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, disse que a “Ucrânia tem direito à defesa” e que eles vão analisar as necessidades apresentadas por Dmytro Kuleba e conversar sobre como responder. Além de armas, o chanceler ucraniano também pediu aviões, mísseis antinavio, veículos blindados pessoais e sistemas pesados de defesa aérea. Para ele, receber esses auxílios é a “melhor maneira de ajudar a Ucrânia é fornecer tudo o que for preciso para conter o presidente Vladimir Putin e derrotar o exército russo na Ucrânia, de tal forma que a guerra não aumente mais”.