Ataque em Barcelona já é o quarto envolvendo veículos contra pedestres; relembre

  • Por Jovem Pan
  • 17/08/2017 19h06 - Atualizado em 17/08/2017 19h10
Foram ao menos 13 mortos e mais de 100 feridos em Barcelona e a tendência é que o número aumente. O caminho parece ser o preferido ultimamente pelas organizações terroristas

A confirmação de que o ataque de uma caminhonete contra os pedestres que estavam em uma famosa rua do centro de Barcelona se tratou de um ato terrorista marca o quarto atentado desta forma: um veículo dirigido por um terrorista avançando contra multidões.

Foram ao menos 13 mortos e mais de 100 feridos e a tendência é que o número aumente. O caminho parece ser o preferido ultimamente pelas organizações terroristas.

Desde julho de 2016, já foram quatro ocorrências de resultado significativo.

Relembre abaixo:

Nice

EFE

Caminhão atropela multidão durante Dia da Bastilha em Nice

A onda de atentados de veículos em meio à multidões começou na França, quando um tunisiano jogou um caminhão em uma rua fechada para pedestres durante as comemorações do Dia da Bastilha em Nice, no dia 14 de julho de 2016.

Foram 86 mortos e quase 500 feridos no que foi o ataque mais letal em território da União Europeia. O terrorista foi morto enquanto ainda estava atrás do volante do caminhão alugado. O Estado Islâmico reivindicou o ataque.

Berlim

EFE

As buscas contra o suspeito do ataque na capital alemã se arrastaram por quatro dias

Em 19 de dezembro de 2016, outro tunisiano foi o autor de um ataque a um mercado de Natal – lotado devido às comemorações de fim de ano – da capital alemã. Foram 12 mortos e 56 feridos.

As buscas contra o suspeito se arrastaram por quatro dias e terminaram com a polícia italiana o matando a tiros em um subúrbio de Milão.

Foi mais um episódio reivindicado pelo EI. O terrorista apareceu em um vídeo assumindo a lealdade ao grupo.

Londres

EFE/EPA/FACUNDO ARRIZABALAGA

Policiais montam cordão de proteção após van atropelar diversos pedestres em Londres

Em mais um episódio de violência com um automóvel, foi a vez do Reino Unido sofrer com um ataque do Estado Islâmico. Em 22 de março de 2017, um cidadão britânico radicalizado invadiu a famosa ponte de Westminster na capital e deixou quatro mortos e 49 feridos.

Ele então abandonou o carro e matou um policial usando uma faca até ser atingido por um tiro de outro policial.

Estocolmo

ANDERS WIKLUND/EFE

Caminhão atropela várias pessoas no centro de Estocolmo

No mesmo dia de Londres, em 22 de março de 2017, Estocolmo foi palco de um ataque que deixou 5 pessoas mortas e 14 feridas. O responsável furtou um caminhão de entregas e invadiu uma rua de pedestres até colidir com um shopping.

Também havia um dispositivo explosivo dentro do caminhão, que felizmente não foi acionado. O terrorista fugiu do local, mas foi contido pela polícia. Natural do Uzbequistão, ele será julgado no final de agosto.