Atendimento médico, alimentação, produtos de limpeza e brinquedos: veja como Israel acolherá os reféns

Primeiro grupo de 13 pessoas, que conta com mulheres e menores de idade, foi libertado nesta sexta-feira, 24; trégua entre israelenses e Hamas vai durar quatro dias

  • Por Jovem Pan
  • 24/11/2023 11h48
Reprodução/Twitter/@IDF preparação israel para reféns Forças de Defesa de Israel se preparam para refecer os reféns do Hamas

As Forças de Defesa de Israel compartilharam nas redes sociais uma vídeo que mostra a preparação para recepção dos reféns do Hamas. Nesta sexta-feira, 24, o primeiro grupo de 13 pessoas foi libertado, nele está incluído mulheres e menores de idade. “Concluímos os preparativos para receber os reféns libertados após o seu regresso a Israel vindo de Gaza”, escreveram na publicação no X (antigo Twitter). “Em coordenação com os ministérios governamentais e autoridades de segurança, preparámo-nos para receber rapidamente os reféns libertados e dar-lhes todo o apoio necessário”, acrescentam, informando que foram preparados vários locais para acolhimento inicial dos sequestrados. Em entrevista à imprensa, Ziv Agmon, assessor do chefe da Diretoria Nacional de Diplomacia Pública de Israel, informou que depois de serem identificados pelo Exército de Israel, os reféns serão examinados por um médico para determinar seu estado de saúde e os cuidados médicos necessários, a fim de decidir se podem ser levados para casa ou para qual hospital israelense serão transferidos. O assessor israelense acrescentou que há cinco hospitais prontos para tratar os reféns libertos. De acordo com Agmon, os reféns serão tratados por médicas.

Espera-se que os 13 reféns sejam mulheres e menores de idade. Após os exames médicos, os resgatados poderão fazer um contato inicial por telefone ou videochamada – “sob a supervisão de profissionais” – com suas famílias, com as quais poderão se encontrar fisicamente no hospital para o qual forem transferidos. “Aqueles que puderem ir para casa irão para casa. Ainda não sabemos suas condições médicas”, analisou. A primeira trégua entre Israel e Hamas entrou em vigor nesta sexta-feira, às 7h locais (2h em Brasília), após mais de um mês e meio de guerra, como parte de um acordo para libertar 50 reféns em troca de 150 prisioneiros palestinos, todos crianças e mulheres. O cessar-fogo, que durará quatro dias e poderá ser estendido para dez se o Hamas entregar mais reféns, também permitirá que a ajuda humanitária entre no enclave. O grupo islâmico se comprometeu a entregar a Israel com um dia de antecedência as pessoas que planeja libertar a cada dia. Em troca dos reféns, os israelenses vão libertar presos palestinos. O acordo inicial prevê 50 reféns por 150 palestinos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentários

Conteúdo para assinantes. Assine JP Premium.