Atentado na Somália mata 23 e fere 45; rebeldes extremistas assumiram autoria

  • Por Jovem Pan
  • 09/11/2018 15h16 - Atualizado em 09/11/2018 15h29
Foto: SAID YUSUF WARSAME - EFEquatro homens armados tentaram entrar em um dos hotéis durante as explosões, mas foram mortos pelas forças policiais

Nesta sexta-feira (9), quatro carros bomba explodiram na capital da Somália, Mogadíscio. Pelo menos 23 pessoas morreram e outras 45 ficaram feridas. De acordo com o serviço de resgate gratuito local, Armin, pelo menos 30 corpos de civis já foram recuperados no local. As autoridades ainda não confirmaram o número oficial de mortos. Ministro da Informação Somali está entre os feridos.

Duas explosões aconteceram em frente ao Hayat Hotel, no centro da cidade. Uma terceira explosão aconteceu em frente a outro hotel, o Sahafi. Alguns dos mortos estão severamente carbonizados, segundo as autoridades, isso aconteceu porque um dos carros explodiu próximo a um micro-ônibus. O quarto carro explodiu enquanto médicos do resgate tentavam encontrar sobreviventes.

De acordo com a agência EFE, o grupo extremista rebelde al-Shabab assumiu a autoria do atentado. O que se sabe até agora é que o gerente do Sahafi Hotel está entre os mortos. O gerente era filho do dono do estabelecimento, morto em outro ataque do mesmo grupo em 2015.

Além disso, quatro homens armados tentaram entrar em um dos hotéis durante as explosões, mas foram impedidos pelas forças policiais. Todos os quatro morreram no local. A rápida resposta da polícia se deve a proximidade do Sahafi Hotel com o Departamento de Investigações Criminais da Força de Polícia Somali. O DP fica exatamente na frente do hotel, do outro lado da rua.

*Com informações da Agência EFE