Austrália suspende voos do modelo Boeing 737 MAX após acidente na Etiópia

  • Por Jovem Pan
  • 12/03/2019 11h18 - Atualizado em 12/03/2019 11h20
Agência EFELocal em que destroços do avião que ia para Nairóbi caiu

As autoridades da Austrália anunciaram nesta terça-feira (12) a suspensão temporária dos voos feitos com o avião Boeing 737 MAX 8. A medida foi anunciada após uma aeronave deste modelo cair no domingo (10), apenas 6 minutos depois de decolar da Etiópia com destino a Nairóbi, no Quênia. A tragédia matou 157 pessoas.

A decisãose refere tanto em relação aos voos dentro do país como os procedentes de outras nações, informou hoje a Autoridade Australiana de Aviação Civil. Shane Carmody, diretor-executivo da agência, diz que a suspensão durará enquanto “estiver acontecendo a coleta de informações e avaliação dos riscos” na segurança da aeronave.

Embora nenhuma companhia aérea australiana tenha essas aeronaves em sua frota, empresas como a SilkAir, de Singapura, e Fiji Airways, de Fiji, cobrem o trajeto até território australiano com estes aviões.

A Etiópia, China, Indonésia e Mongólia, entre outros países, já anunciaram nesta segunda-feira (11 ) a suspensão das operações deste modelo de aeronave, assim como companhias aéreas brasileiras, mexicanas e argentinas.

No dia 29 de outubro de 2018, outro avião do mesmo modelo que era operado pela companhia Lion Air, caiu na Indonésia 12 minutos depois de decolar, por causa de erros no sistema automático, segundo uma das caixas-pretas. No acidente morreram 189 pessoas.

Perdas na bolsa

Um dia após o acidente que matou 157 pessoas, a Boeing perdeu quase US$ 13 bilhões em valor de mercado nesta segunda-feira (11) no índice Dow Jones, o principal da Bolsa de Valores de Nova York.

As ações da empresa caíram 5,33% no pregão. A queda, porém, foi menor do que a esperada por especialistas. Nas operações realizadas antes de a sessão começar, os papéis despencavam 12%, mas as perdas foram amenizadas ao longo do dia.

O acidente de domingo foi o segundo em seis meses. Em outubro de 2018, um avião do mesmo modelo, pertencente à Lion Air, caiu no Mar de Java 12 minutos depois de decolar em Jacarta, provocando a morte de 189 pessoas.

*Com informações da Agência EFE