Battisti é levado para presídio na Sardenha por questões de segurança

  • Por Jovem Pan
  • 14/01/2019 17h53
ALESSANDRO DI MEO - EFE Prisão de Oristano foi aberta em 2012 e abriga 266 detentos. Nunca houve casos de fuga

Cesare Battisti chegou ao presídio de Oristano, na região da Sardenha, onde irá cumprir pena de prisão perpétua, às 17h25. Inicialmente a polícia havia divulgado que ele seria levado à prisão de Rebibbia, em Roma, onde estava prevista uma estadia temporária. Segundo o Ministério da Justiça, a mudança aconteceu “por questões de segurança”.

Segundo informações do jornal Corriere Della Sera, a prisão de Oristano foi aberta em 2012 e abriga 266 detentos, quase todos condenados por crimes comuns. Do total, 85% estão submetidos ao regime de segurança máxima. Nunca houve casos de fuga.

O italiano foi capturado no último sábado (12) nas ruas de Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, por agentes bolivianos em parceria com italianos. Segundo um vídeo feito no momento da prisão, ele usava barba, óculos de sol, jeans e camiseta azul. Não mostrou resistência, não apresentou documentos e respondeu a algumas perguntas em português.

Battisti foi condenado à prisão perpétua na Itália, em 1993, pelo assassinato de quatro pessoas: um guarda carcerário, um agente de polícia, um militante neofascista e um joalheiro de Milão. Os crimes aconteceram quando ele integrava o grupo Proletários Armados pelo Comunismo, na década de 70, os anos de chumbo na Itália.

No dia 13 de dezembro do ano passado, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Fux determinou a prisão. A extradição foi autorizada por Michel Temer em seguida. Desde então, o italiano estava foragido.

*Com Estadão Conteúdo