Biden desembarca na Alemanha para participar da cúpula do G7 e discutir situação da Ucrânia 

Outra das prioridades dos EUA será o lançamento de ‘uma colaboração global em infraestruturas’, para respaldar aos países de baixa e média renda

  • Por Jovem Pan
  • 26/06/2022 08h02
EFE/EPA/RONALD WITTEK Presidente dos EUA, Joe Biden desembarca na Alemanha, onde participará da cúpula do G7 Presidente dos EUA, Joe Biden desembarca na Alemanha, onde participará da cúpula do G7

Presidente de Estados Unidos, Joe Biden desembarcou em Munique, na Alemanha, na noite deste sábado (hora local), um dia antes da participação na cúpula do G7. O líder norte-americano chegou ao aeroporto internacional da capital da Bavária e se dirigiu ao castelo de Elmau, onde encontrará com líderes do país anfitrião, Canadá, Reino Unido, Itália, Japão e França. O castelo e hotel de luxo receberá neste domingo, 26, pela segunda vez, uma cúpula do G7, em que os chefes de governo e Estado das principais potências do planeta voltarão as atenções, especialmente, para a guerra na Ucrânia.

O primeiro dia será marcado por reunião bilateral entre Biden e o chanceler alemão, Olaf Scholz, após as habituais fotos de família e plenárias. O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, terá um papel de protagonista na segunda-feira, em um discurso feito por vídeo. A Casa Branca explicou que, na cúpula do G7, Biden buscará tratar proximamente com aliados prioridade como “isolar ainda mais a Rússia da economia global, afetar a cadeira de abastecimento de defesa de Moscou e acabar com a evasão das sanções impostas a indivíduos, empresas e autoridades russas”.

Outra das prioridades dos EUA será o lançamento de “uma colaboração global em infraestruturas”, para respaldar aos países de baixa e média renda, em iniciativa que os dirigentes do grupo concordaram em explorar na cúpula do ano passado, no Reino Unido. Após participar do encontro do G7, o presidente americano irá para Madri, aonde chegará na terça-feira, para participar da cúpula da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte).

*Com informações da Agência EFE