Bisneto de Mussolini se candidata ao Parlamento Europeu

  • Por Jovem Pan
  • 09/05/2019 16h45
Reprodução/FacebookPartido de Cayo Mussolini é de extrema direita, embora ele tenha afirmado que não se considera fascista

O bisneto de Benito Mussolini, Cayo Júlio César Mussolini, se candidatou pela primeira vez às eleições para o Parlamento Europeu, que acontecem no próximo 26 de maio, com a esperança de que seu partido fascista, o Irmãos de Itália, consiga representação em Bruxelas. Ao anunciar a candidatura, ele disse que “a esquerda ainda vive no passado”.

“Infelizmente a esquerda ainda vive no passado e nada tem nada a propor. Estão longe das necessidades do povo”, disse à Euronews.

Um grupo antifascista local organizou um protesto contra a presença de Mussolini no momento em que ele anunciaria a candidatura.

“Não posso permitir que em 2019 se faça essa propaganda. Não vale a pena chamá-los de outra coisa, são fascistas”, disse um manifestante.
O partido de Cayo Mussolini é de extrema direita, embora ele tenha afirmado que não se considera fascista.

“(Meu partido) descende do que é a direita italiana história, o Movimento Social Italiano, uma direita social, muito diferente de algumas pessoas que hoje tratam de copiar muitas ideias e os temas políticos que nós sempre levamos adiante, por exemplo a proteção dos interesses italianos. Temos que ser primeiro italianos e depois europeus”, disse Mussolini ao diário argentino Clarín.

Ele tem 51 anos e é nascido em Buenos Aires, na Argentina, para onde seu avô, filho do ditador fascista, fugiu após a queda do regime.

Ele diz que, apesar da dificuldade de carregar um sobrenome como esse, ele reconhece o poder da “marca Mussolini”.

“É um sobrenome histórico, que em Itália ainda pode causar reações muito profundas. Não é um sobrenome fácil de levar, mas levo com orgulho”, disse ao jornal argentino Clarín.