Reino Unido anuncia sanções a bancos russos; Alemanha suspende funcionamento de gasoduto com o país

Primeiro-ministro britânico destacou que, a menos que Putin volte atrás, esforços diplomáticos terão sido ‘em vão’

  • Por Jovem Pan
  • 22/02/2022 10h32 - Atualizado em 22/02/2022 11h09
Will Oliver/EFE boris johnson Johnson discursou na Câmara dos Comuns nesta terça-feira, 22, e falou sobre a situação na Ucrânia

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, anunciou sanções a bancos russos e afirmou que, mesmo na atual situação, não irá desistir de buscar uma solução por vias diplomáticas até o fim. Os anúncios foram feitos por Johnson durante seu discurso na Câmara dos Comuns realizado nesta terça-feira, 22, horas depois do presidente da Rússia, Vladimir Putin, reconhecer a independência de Donetsk e Luhansk e, na visão do britânico, dar sequência em seu plano de invasão à Ucrânia. “O Reino Unido está sancionando os seguintes bancos: Rossiya, IS Bank, General Bank, Promsvyazbank e o Black Sea Bank, assim como três indivíduos”, afirmou Boris Johnson.

Em outro momento de seu discurso, o primeiro-ministro destacou os esforços diplomáticos realizados pelo Reino Unido e seus aliados, mas reconheceu que a situação não é favorável. “Ao menos que a situação mude, os principais esforços deste país, dos Estados Unidos, da França, da Alemanha e de outros aliados para evitar o conflito através da diplomacia terão sido em vão”, discursou Johnson. O britânico ainda afirmou que não irá desistir das vias diplomáticas, mas disse que Putin parece determinado a seguir seu plano. “Nós não vamos desistir. Seguiremos em busca de uma solução diplomática até o último momento. Mas nós temos que encarar a possibilidade de que nenhuma de nossas mensagens foram ouvidas, e de que Putin está implacavelmente determinado em ir fundo, subjugar e atormentar a Ucrânia”, afirmou.

Por fim, Johnson disse esperar que os países aliados também imponham sanções ao governo russo e afirmou que todos devem se preparar para as possíveis etapas do plano de Vladimir Putin. ““Devemos agora nos preparar para as próximas etapas possíveis do plano de Putin: a subversão violenta de áreas do leste da Ucrânia por agentes russos e seus mercenários, seguida por uma ofensiva geral por quase 200.000 soldados russos reunidos nas fronteiras no auge da prontidão para atacar”, discursou o primeiro-ministro.

Indo na mesma linha do Reino Unido, a Alemanha decidiu suspender o licenciamento de um gasoduto russo que levaria gás da Rússia até o território alemão pelo Mar Báltico. A repórteres, o chanceler alemão, Olaf Scholz, afirmou que a medida foi uma resposta às ações de Moscou na Ucrânia. O gasoduto foi concluído em setembro e Putin afirmou que a instalação estava pronta para operar já em dezembro. Entretanto, ainda faltava a autorização do governo alemão. Scholz criticou a decisão de Putin em reconhecer as autoproclamadas Repúblicas Populares de Luhansk e Donestk como estados independentes.