Caminhonete atropela pedestres no centro de Barcelona

  • Por Jovem Pan com EFE
  • 17/08/2017 12h40 - Atualizado em 17/08/2017 20h16
Serviços de emergência trasladam pessoa ferida em atropelamento no centro de Barcelona

Pelo menos 13 pessoas morreram e 100 ficaram feridas no atropelamento registrado nesta quinta-feira (17) em Barcelona, segundo confirmou a Polícia espanhola. Uma caminhonete branca atropelou os pedestres que estavam no centro da cidade de Barcelona, de acordo com as autoridades. A Polícia da Catalunha confirmou que trata-se de um atentado terrorista.

O atropelamento aconteceu em Las Ramblas, uma das ruas mais emblemáticas e turísticas da cidade, conforme a Polícia da Catalunha. O motorista fugiu a pé e está sendo procurado. A Polícia isolou a área e os serviços de emergência estão no local.

O Governo da Catalunha recomendou evitar ir à Praça da Catalunha por causa deste “incidente grave”. As autoridades também pediram o fechamento das estações do metrô e de trem da praça, no coração da capital catalã.

A Polícia local confirma a detenção de duas pessoas, entre elas Driss Oukabir (foto). O rapaz de origem francesa teria alugado a van utilizada no ataque em Santa Perpetua de la Mogada. No entanto, o próprio Driss Oukabir se apresentou à Polícia da Catalunha da cidade de Ripoll, nas proximidades de Girona, e afirmou que seus documentos foram roubados. A suspeita é que seu irmão Moussa Oukabir seja o responsável pelo roubo e pode estar envolvido no ataque.

Segundo a agência de notícias “Amaq”, o Estado Islâmico já assumiu a autoria do atentado.

EFE

O primeiro-ministro da Espanha, Mariano Rajoy afirmou em sua conta no Twitter que a prioridade é o atendimento aos feridos e facilitar os trabalhos das Forças de Segurança.

 

Vídeos divulgados no Twitter mostram o clima de tensão pela rua da capital catalã após o atropelamento:

O Twitter da Polícia espanhola segue acompanhando o caso e informa que linhas do Metrô estão em operação parcial:

 

A Polícia local também informa que todos os hospitais da cidade estão abertos para receber doação de sangue:

 

Reação mundial

O primeiro-ministro italiano, Paolo Gentiloni, lamentou o atentado. Em sua conta no Twitter ele escreveu: “Barcelona esplêndida e amiga debaixo de ataque. A Itália está ao lado das autoridades locais e espanholas. Meus pensamentos estão com as pessoas atingidas”.

A Casa Branca se manifestou inicialmente por meio do secretário de estado Rex Tillerson, que ofereceu as condolências durante um comunicado oficial.

Já o presidente Donald Trump postou a seguinte mensagem: “Os Estados Unidos condenam o ataque terrorista em Barcelona, Espanha, e farão o que for necessário para ajudar. Sejam duros e fortes, nós te amamos”.

A primeira dama, Melania Trump também utilizou as redes para se solidarizar com “pensamentos e orações” ao povo de Barcelona.

O presidente da França, Emmanuel Macron declarou que a França se mostra solidária e permanecerá unida e determinada.

Por meio de nota, o Itamaraty afirmou que “deplora veementemente” o ataque e confirmou que até o momento não há informações de brasileiros envolvidos no ataque.

O porta-voz da Santa Sé, Greg Burke, disse que “o Papa Francisco reza pelas vítimas e acompanha tudo com grande preocupação”.

O ato terrorista também foi condenado pelo secretário-geral da ONU (Organização das Nações Unidas), António Guterres, que espera punição aos envolvidos e se solidariza com a Espanha na luta contra o terror. “Confio que os responsáveis por essa violência hedionda sejam rapidamente levados à Justiça”, manifestou Guterres em comunicado oficial.

O Barcelona, clube de futebol, disse em nota que está “profundamente triste” com o ataque e que está, em pensamento, com as vítimas, familiares e o povo catalão.