‘Captado pela CIA’, diz Maduro sobre chefe de inteligência ‘desertor’

  • 10/05/2019 20h34
EFE"Depois de investigações conseguimos comprovar que o general Manuel Ricardo Cristopher foi captado pela CIA", disse o ditador

O ditador da Venezuela, Nicolás Maduro, disse nesta sexta-feira, 10, que o ex-diretor do Serviço Bolivariano de Inteligência (Sebin), general Manuel Ricardo Cristopher Figuera, liderou o levante militar do último 30 de abril porque foi “captado pela CIA” (Agência de Inteligência americana). Figuera foi destituído do cargo depois que apoiou o autodeclarado presidente interino do país, Juan Guaidó, no que foi considerada uma tentativa de golpe por Maduro.

“Depois de investigações conseguimos comprovar que o general Manuel Ricardo Cristopher, há mais de um ano, foi captado pela CIA e trabalhava como traidor, infiltrado nos cargos que dei a ele”, disse o ditador.

Depois de 30 de abril, os Estados Unidos retiraram as sanções que pesavam sobre o general Figuera e anunciaram que vão aliviar sanções a todos os “desertores” do regime.

“Os EUA vão considerar o alívio de sanções para todos aqueles que apoiarem o Estado de Direito”, afirmou o vice-presidente americano, Mike Pence.

Segundo o jornal El Mundo, Maduro, segundo ele mesmo, foi avisado da conduta “estranha” do general uma semana antes.

O ditador disse que Figuera “fugiu e ainda está fugindo”, pois “foi o que articulou toda a arapuca de mentiras, de intrigas e não foi capaz de ir ao lugar (do levante)”, disse.