Cardeal é condenado por pedofilia e demitido da Secretaria da Economia do Vaticano pelo Papa Francisco

  • Por Jovem Pan
  • 26/02/2019 19h26
EFEReligioso pode ser preso já nesta quarta-feira

O cardeal George Pell foi condenado na Austrália, onde nasceu, por abusar sexualmente de menores de idade, em decisão revelada nesta terça-feira (26). Ele era prefeito da Secretaria da Economia do Vaticano, mas foi demitido horas após a sentença.

“Posso confirmar que o cardeal George Pell não é mais o prefeito da Secretaria da Economia”, afirmou o porta-voz do Vaticano, Alessandro Gisotti, pelo Twitter. O religioso estava há cinco anos na função, tempo máximo estabelecido para o cargo.

Contudo, o porta-voz não informou o real motivo da saída de Pell. O cardeal, que o papa Francisco colocou na função em 2014, foi condenado por abusar sexualmente de dois menores há 20 anos, por um tribunal de Melbourne, na Austrália.

George Pell está em liberdade condicional, mas pode ser preso já nesta quarta-feira (27). A justiça precisa agora determinar a pena e anunciar a decisão na primeira quinzena de março. George Pell pode pegar até dez anos de prisão.

Em 29 de junho de 2017, Francisco deu ao cardeal permissão de se ausentar para se defender das acusações e desde então ele não participou mais das atividades como prefeito da Secretaria da Economia – única atitude tomada pelo pontífice na época.

O cardeal também é atualmente membro das congregações para os Bispos, para a Evangelização dos Povos, para os Institutos de Vida Consagrada e das sociedades de Vida Apostólica e do Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização.

O Vaticano também informou nesta terça-feira que o pontífice confirmou a proibição de Pell de exercer o ministério sacerdotal e de ter contato, de qualquer modo e forma, com menores de idade, medidas impostas de forma cautelar.

*Com informações da EFE