Casa Branca confirma que Trump enviou carta a Kim Jong-un

  • Por Jovem Pan
  • 23/06/2019 13h02
EFEA carta parece ser uma resposta a outra enviada em datas recentes do próprio Kim a Trump para comemorar um ano do primeiro encontro dos líderes

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, enviou uma carta ao líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, segundo confirmou neste domingo (23) a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders. “O presidente Trump enviou uma carta e a correspondência entre os dois líderes esteve em curso”, afirmou Sanders em uma breve declaração.

O pronunciamento da porta-voz, que não ofereceu mais detalhes, aconteceu depois que a agência oficial de notícias norte-coreana “KCNA” informou que Kim tinha recebido uma carta “pessoal” do governante americano. A informação da agência norte-coreana não detalha a data na qual a carta foi recebida, mas sustenta que, depois de lê-la, Kim mostrou sua “satisfação”.

Segundo a “KCNA”, Trump mostrou uma “coragem extraordinária”, Kim agradeceu o “cunho político” da carta e acrescentou que analisará “seriamente” o conteúdo “interessante” da mensagem. O documento, diz também o texto, tem conteúdo “excelente”.

A carta parece ser uma resposta a outra enviada em datas recentes do próprio Kim a Trump para comemorar o primeiro aniversário da histórica reunião que mantiveram em Singapura no 12 de junho de 2018. Houve uma segunda reunião, em Hanói, no final de fevereiro, mas esta terminou abruptamente sem acordo entre as duas partes.

Mesmo assim, Trump declarou que acredita que o regime de Pyongyang cumprirá com as reivindicações internacionais que buscam a desnuclearização da península coreana.

A Coreia do Norte, por sua vez, vem exigindo a suspensão das sanções impostas pelos EUA e pelas Nações Unidas pelo programa nuclear e balístico que iniciou em 2006.

Em 11 de junho, Trump disse ter recebido uma “carta muito pessoal e muito amável” do líder norte-coreano e afirmou na ocasião que apreciava o gesto. “Acredito que acontecerá algo que vai ser muito positivo”, previu, embora não quis avaliar se haverá uma terceira cúpula em breve. “Enquanto isso, não houve testes nucleares, não houve grandes testes de mísseis… (Kim) Cumpriu com sua promessa e isso é muito importante para mim”, acrescentou o governante.

Horas antes das declarações de Trump, o assessor de Segurança Nacional da Casa Branca, John Bolton, tinha afirmado que é “totalmente possível” uma terceira cúpula entre o líder americano e o líder norte-coreano.

*Com informações da Agência EFE