CEO da BioNTech diz que vacina provavelmente protegerá contra casos graves da Ômicron

Ugur Sahin informou que haverá testes para confirmar a eficácia da imunização e declarou estar mais preocupado com pessoas ainda não vacinadas

  • Por Jovem Pan
  • 30/11/2021 18h53 - Atualizado em 30/11/2021 19h01
27/08/2021 REUTERS/Michele TantussiPresidente-executivo da BioNTech, Ugur Sahin, em Berlim

A vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela Pfizer e pela BioNTech deve proteger a população contra casos graves causados pela variante Ômicron, na avaliação do CEO da BioNTech, Ugur Sahin. “Acreditamos que provavelmente as pessoas terão uma proteção substancial contra doenças graves causadas pela Ômicron”, disse ele à Reuters. De acordo com Sahin, ainda não está claro se serão necessárias novas vacinas contra a Ômicron, mas a BioNTech já está trabalhando em uma versão melhorada do seu imunizante e vai realizar testes em pessoas que receberam duas ou três doses para avaliar se os anticorpos encontrados inativam a mutação do coronavírus.

“Na minha opinião, não existe razão para estar particularmente preocupado. A única coisa que me preocupa no momento é o fato de que existem pessoas que não receberam nenhuma vacina”, disse Sahin. Na tarde desta terça-feira, 30, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) confirmou dois casos da variante Ômicron no Brasil, ambos na cidade de São Paulo. O sequenciamento genético dos vírus foi realizado pelo Hospital Albert Einstein e confirmado pelo Instituto Adolfo Lutz.

*Com informações da Reuters.