Chegam à Itália 106 imigrantes resgatados por barco irlandês

  • Por Agência EFE
  • 08/07/2018 11h32
Reprodução/TwitterNo porto de Messina, os imigrantes, entre eles 93 homens, 11 menores e duas mulheres grávidas, foram amparados por pessoas da Cruz Vermelha

Um grupo de 106 imigrantes desembarcaram na noite deste sábado (7) no porto de Messina, na ilha italiana da Sicília, depois de terem sido resgatados no Mediterrâneo por um barco irlandês que participa da missão europeia Eunavfor med Sophia.

No porto de Messina, os imigrantes, entre eles 93 homens, 11 menores e duas mulheres grávidas, foram amparados por pessoas da Cruz Vermelha e outras associações humanitárias.

Ainda não há informações de como os imigrantes foram resgatados, já que a Guarda Costeira não informou sobre esta operação de socorro e só publicou que os imigrantes são, sobretudo de nacionalidade sudanesa, e que o navio da marinha irlandês Samuel Beckett os transportava.

É a primeira chegada de imigrantes que foi divulgada desde que o ministro do Interior, Matteo Salvini, e de Transportes italianos, Danilo Toninelli, decidiram fechar os portos às embarcações das ONGs que até agora salvavam as vidas dos imigrantes.

Segundo dados do Ministério do Interior em 6 de julho, a chegada de imigrantes desde o começo do ano foi de 16.748 imigrantes, o que representa 85,98% a menos que neste período em 2017 e de 84,64% em 2016.

Segundo a Organização internacional das Migrações (OIM), neste ano perderam a vida cerca de 1,5 mil pessoas no Mediterrâneo, 200 delas nos últimos dias após o naufrágio de um bote no qual estavam sem que ninguém pudesse socorrê-los.