Chile estuda ‘cartão verde’ para incentivar vacinação contra Covid-19

O certificado seria concedido às pessoas que já foram totalmente imunizadas contra o coronavírus há mais de 14 dias; ritmo da campanha diminuiu no país

  • Por Jovem Pan
  • 30/04/2021 11h23
EFE/ Alberto ValdesGrupo de pessoas esperam para receber a vacina contra Covid-19 da SinoVac em Santiago do Chile

O Ministério da Saúde do Chile afirmou nesta quinta-feira, 29, que as autoridades de saúde estão estudando a implementação de um “cartão verde” para as pessoas que já foram totalmente vacinadas contra a Covid-19 há mais de 14 dias. O ministro Enrique Paris afirmou que a expectativa é que essa medida sirva como um incentivo para as pessoas se imunizarem, visto que recentemente o país teve uma redução no ritmo da vacinação à medida que as faixas-etárias do público alvo avançam. Até agora, por exemplo, 80,4% das pessoas de 55 anos receberam pelo menos a primeira dose, em comparação com apenas 64,1% dos indivíduos com 47 anos. O modelo seria inspirado no de Israel, que criou um certificado de vacinação que permite o acesso locais com aglomerações sem restrição. A possibilidade de criar um “passaporte verde” também está sendo considerada pelo Chile, mas o presidente Sebastián Piñera tem insistido que essa iniciativa deve ser encabeçada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que ficaria encarregada de certificar as vacinas contra a Covid-19 mundialmente.