China muda metodologia e vê aumento nos casos de coronavírus

  • Por Jovem Pan
  • 13/02/2020 08h21
EFE/EPA/ALEX PLAVEVSKIForam 242 mortes em apenas um dia na China

O governo da China relatou nesta quinta-feira que o coronavírus causou mais 242 mortes e teve 14,8 mil novos casos registrados no país na quarta-feira. O número diário de casos deu um salto em relação à média dos dias anteriores, devido a uma nova metodologia adotada na província de Hubei –  a mais afetada e onde a epidemia teve origem. A metodologia agora também considera casos “clinicamente diagnosticados”.

Considerando-se os últimos dados, o total de óbitos na China desde o inicio do surto aumentou para 1.367, com 59.804 casos confirmados.

O governo chinês apontou o ex-prefeito de Xangai Ying Yong como principal líder do Partido Comunista em Hubei. Jiang Chaoliang, que até então atuava como líder na região, foi demitido do cargo, segundo a Xinhua, a agência de notícias oficial do país. Dois auxiliares de Jiang também foram afastados.

Os gestores de Hubei vinham sendo severamente criticados pela forma como administraram a crise de saúde, que começou na capital da província, Wuhan, e já atinge ao menos 27 países.

As cidades da província mais afetadas pelo surto, onde moram 60 milhões de pessoas, estão em isolamento desde o mês passado.

ONU

O embaixador da China junto à Organização das Nações Unidas (ONU), Zhang Jun, afirmou na quarta-feira, 12, em reunião na sede da entidade, em Nova York, que seu governo “está confiante de que é capaz de vencer a batalha” contra o vírus e que os esforços “estão gerando resultados positivos”.

*Com Estadão Conteúdo