Ciclone Kenneth deixa mortos e desabrigados ao passar pelo extremo norte de Moçambique

O balanço foi divulgado neste sábado (27) pelo primeiro-ministro do país, Carlos do Rosário

  • Por Jovem Pan
  • 28/04/2019 09h30
EPA/NASA WORLDVIEWPelo menos 18 mil pessoas estão em abrigos de emergência

Ao menos cinco pessoas morreram durante a passagem do ciclone Kenneth pelo extremo norte de Moçambique. O balanço foi divulgado neste sábado (27) pelo primeiro-ministro do país, Carlos do Rosário.

Cerca de 3,3 mil casas ficaram parcial ou completamente destruídas, segundo o Instituto de Gestão de Situações de Emergência. Pelo menos 18 mil pessoas estão em abrigos de emergência.

A preocupação agora é relacionada ao indicativo de que mais chuvas atingirão a região, e as autoridades já alertam para o risco de mais inundações e deslizamentos de terra.

O ciclone Kenneth registrou rajadas de vento de 280 km/h e um acúmulo de chuva de 100 a 150 mm de água em apenas um dia. Ele atingiu Moçambique com uma força superior ao ciclone Idai, que no dia 14 de março deixou mais de mil mortos no centro do país e no Zimbábue.

O Kenneth, neste sábado (27), já foi rebaixado a uma depressão tropical e foi “bloqueado” na província de Cabo Delgado, no Moçambique, onde poderá permanecer por, pelo menos, dois dias.