Clérigos católicos da França abusaram sexualmente de mais de 200 mil crianças, diz levantamento

Comissão ouviu milhares de franceses para estimar números de abusos sofridos pelos menores na igreja do país europeu em 70 anos

  • Por Jovem Pan
  • 05/10/2021 10h52
04/10/2021 REUTERS/Sarah MeyssonnierAbusos foram cometidos entre 1950 e 2020

A Comissão Independente de Pedocriminalidade na Igreja Católica divulgou nesta segunda-feira, 4, os resultados de um estudo que mostram que mais de 200 mil crianças sofreram abusos sexuais de clérigos da igreja na França nos últimos 70 anos. O documento de 2,5 mil páginas mostrou que cerca de 3 mil padres e outros representantes religiosos cometeram os abusos contra crianças e adolescentes de maneira “sistemática”. Considerando os abusadores que não tinham cargos religiosos, mas também trabalhavam em outros setores da igreja, o número de crianças vítimas de violência sexual no país sobe para 330 mil; 80% dos menores abusados entre os anos 1950 e 2020 eram do sexo masculino e, de acordo com a pesquisa, as autoridades do órgão estavam cientes do ocorrido e acobertavam as ações de “maneira sistemática”.

A análise dos dados foi feita em parceria com o Instituto Nacional de Saúde e Pesquisa Médica da França, que fez por dois meses entrevistas online com mais de 28 mil pessoas. O diretor da associação de vítimas Fale e Viva de Novo, Olivier Savignac, foi um dos que ajudou a comissão na pesquisa. Segundo ele, que sofreu abusos do diretor de uma colônia de férias da igreja aos 13 anos, um dos maiores problemas do órgão foi tratar os casos como isolados, e não como um”horror coletivo”. O padre que cometeu estupros contra ele tinha feito uma série de outras vítimas, foi julgado e condenado a um ano de prisão em 2018, precisando cumprir apenas metade do período atrás das grades. O presidente da Conferência de Bispos da França, Eric de Moulins-Beaufort, afirmou que os clérigos estão “chocados” com o resultado do estudo e pediu perdão às vítimas.