Coreia do Sul diz que informações sobre saúde de Kim Jong-un são ‘fake news’

  • Por Jovem Pan
  • 28/04/2020 10h36
EFE/EPA/KCNAKim Jong-un não tem feito aparições públicas

O ministro da Unificação da Coreia do Sul, Kim Yeon-chul, disse nesta terça-feira (28) que as informações sobre um suposto estado de saúde delicado do ditador norte-coreano Kim Jong-un são “fake news”.

“Isso pode ser visto como um fenômeno infodêmico. Temos inteligência que nos permite dizer com confiança que não há sinais incomuns [no Norte]”, disse o ministro, cuja pasta é responsável pelas relações inter-coreanas.

A imprensa oficial norte-coreana está sem relatar desde o último dia 12 qualquer atividade no terreno, assim como também não publica uma imagem atual de Kim Jong-un, que também esteve ausente de vários eventos importantes, incluindo os de 15 de abril, principal feriado no país.

Por isso, diferentes meios de comunicação publicaram informações, sempre citando fontes anônimas, nas quais se diz que o estado de saúde do líder é delicado, em muitos casos devido a uma suposta operação cardíaca.

O primeiro veículo de imprensa a publicar algo a respeito foi o jornal digital Daily NK, com sede em Seul, mas com extensos contatos na Coreia do Norte. A reportagem relatou que Kim havia sido transferido para Hyangsan (110 quilômetros da capital Pyongyang) para cirurgia cardíaca.

De acordo com informações da agência de notícias Yonhap, o ministro sul-coreano negou essa informação, assim como outra reportagem da emissora americana CNN.

O ministro da Unificação recusou-se a divulgar a localização atual de Kim, apesar de imagens de satélite mostrarem seu trem na cidade de Wonsan, no leste do país, onde fontes anônimas do governo de Seul já posicionavam o líder norte-coreano na semana passada.

*Com EFE