Coronavírus é ‘ameaça séria’, mas não há novos casos no país, diz EUA

Os Estados Unidos confirmaram cinco casos do vírus no país e, por enquanto, não há evidências de transmissão em solo americano

  • Por Jovem Pan
  • 28/01/2020 14h29
EFE/EPA/SU YANG CHINA OUTOMS corrige e eleva classificação do coronavírus nesta segunda-feira

O Centro de Controle de Doenças (CDC, na sigla em inglês), do governo americano, informou durante entrevista coletiva nesta terça-feira (28) que reforçou o risco representado pelo novo coronavírus. Ao mesmo tempo, as autoridades informaram que não houve por ora novos casos registrados da doença no país, portanto eles seguem em cinco, sem evidências de transmissão em solo americano.

“O coronavírus é uma ameaça muito séria à saúde pública”, alertou uma das autoridades presentes no evento, o secretário de Saúde, Alex Azar.

Azar afirmou que não houve novos casos, no balanço mais recente, porém ressaltou que as autoridades têm reforçado controles e seguem cautelosas sobre o assunto.

O diretor do CDC, Robert Redfield, disse que o risco do novo vírus é “baixo, neste momento”, para os EUA. De qualquer modo, as autoridades presentes pediram que todos tenham cautela e lembraram que não há terapia comprovada para o coronavírus, por enquanto, mas informaram que pesquisadores americanos já trabalham em terapias e eventuais vacinas.

Além disso, lembraram que os EUA orientaram seus cidadãos a não realizar “viagens desnecessárias” à China, o epicentro do problema.

Questionado, Azar disse que não está descartada uma eventual restrição a viagens à China e que o quadro tem sido monitorado constantemente. O secretário de Saúde americano também comentou que há um intercâmbio positivo com os chineses e que equipes americanas devem auxiliar a potência asiática no caso.

Na China, 106 pessoas morreram em decorrência do vírus e mais de 2.700 casos já confirmados. A Alemanha já confirmou o primeiro caso no país e a primeira morte em Pequim, capital da China, foi confirmada nesta segunda. A cidade Wuhan, epicentro do vírus, foi isolada.

*Com informações do Estadão Conteúdo